Bistrôs perfeitos para um jantar a dois

Da culinária francesa à oriental, Porto Alegre tem ótimas opções para comer bem – e em clima romântico


Locais para você conhecer

Todos os lugares dessa seleção para você conhecer melhor por aqui

Ver no mapa
Local

Mandarinier Gastronomia

Rua Alberto Torres, 224 - Cidade Baixa
Porto Alegre

Local

Giuseppe Emporio e Ristorante

Avenida Ijuí, 578 - Petrópolis
Porto Alegre

Local

Chicafundó

Avenida Mercedes, 157 - Floresta
Porto Alegre

Aproveite o ambiente acolhedor para prolongar a refeição e o papo

Última atualização em 29 de abril de 2023
Aparece em
ExperiênciasPara comerPara beberCasalAmigos
Aproveite e compartilhe com quem você gosta

De todos os tipos de restaurantes, bistrôs são os que mais rapidamente nos vêm à mente quando pensamos em comer em um lugar charmoso e romântico. Em comum, eles são intimistas e decorados com bom gosto – em geral, com um toque retrô –, e o dono costuma estar à frente de tudo, em contato direto com os clientes, o que torna a experiência ainda mais simpática.

Enquanto na França os bistrôs são facilmente identificáveis, sendo estabelecimentos menos formais do que os restaurantes e mais sofisticados do que cafés, bares ou brasseries, no Brasil essa diferenciação não é tão clara assim. Alguns bistrôs são tão refinados – e caros – quanto um restaurante de primeira classe. Mas, claro, há sempre aqueles que são mais acessíveis. 

Outra “liberdade poética” dos bistrôs brasileiros é que nem todos servem pratos típicos franceses. Em Porto Alegre, um bom exemplo é o Chicafundó, da chef Elisa Prenna, que tem no cardápio releituras de clássicos da gastronomia oriental.

No Giuseppe, o menu é formado por comida mediterrânea e pratos improvisados que o chef Pépe Laytano ama preparar. Já Leonardo Magni e Liliana Andriola, do Mandarinier, apostam em produtos orgânicos para criar uma comida saudável

Curiosamente, uma das versões sobre a origem do termo bistrô diz que a palavra é uma derivação de um vocábulo francês regional. A versão folclórica, porém, é mais colorida, ainda que pouco provável: o termo seria o afrancesamento do comando em russo “depressa!”, que os cossacos sedentos que ocupavam Paris no começo do século 19 ordenavam aos funcionários dos cabarés.

A etimologia pode ser duvidosa, mas a gastronomia é certa: em um bom bistrô a comida é servida com simpatia – e, como exigiam aqueles supostos soldados russos, de maneira rápida. Mas nem por isso você precisa – nem deve – comer às pressas. Os bistrôs são tão aconchegantes que a recomendação é prolongar ao máximo a refeição, pedindo entrada, prato principal e sobremesa, além de tomar um vinho com muita calma.

Crédito de imagens: Letícia Remião